Novidades

Lei de Biossegurança dá aval para pesquisas de células-tronco

As células-tronco são tipos de células com funções muito específicas, constituindo diferentes tipos de tecidos do corpo. Em termos práticos, podemos afirmar que as células-tronco são células que têm o potencial de recompor tecidos danificados e, assim, auxiliar no tratamento de doenças como Câncer, Mal de Parkinson, Mal de Alzheimer e doenças degenerativas.

Basicamente, existem dois tipos de células-tronco: as que são extraídas de tecidos maduros, como o cordão umbilical ou a medula óssea, que dão origem a apenas alguns tipos de tecidos do corpo. As pesquisas realizadas com o uso dessas células têm demonstrado a sua eficácia no tratamento de diversas doenças, a exemplo da leucemia, doenças cardíacas e doenças hematológicas.

As células-tronco embrionárias, por sua vez, apresentam a capacidade de formar qualquer tecido do corpo. Está sendo pesquisado, em todo o mundo, o potencial dessas células para o tratamento de diversas doenças graves, como, câncer, diabetes, doenças genéticas, lesões de medula espinhal, demências, doenças autoimunes, dentre outras.

Com a aprovação da Lei de Biossegurança, a realização de pesquisas com células-tronco embrionárias passou a ser permitida no Brasil. As terapias com o uso de células-tronco ainda estão em fase de pesquisa, podendo ser aplicadas somente de forma experimental por pesquisadores cujo projeto de pesquisa tenha sido aprovado previamente nos Comitês de Ética em Pesquisa (CEPs).